Data source

Date

Thumbnail

Search results

82 records were found.

Organizações : sua natureza e complexidade, p. 17-35
Prov.: Ex-ISNG
Esta obra foca os grandes temas da gestão e do comportamento organizacional tendo em vista um melhor ambiente no trabalho com consequências na vida das pessoas
O exercício aqui proposto representa uma mudança de paradigma nas abordagens tradicionais ao desenvolvimento da liderança.
As virtudes e comportamentos virtuosos dos líderes, quando combinados com determinados valores organizacionais, podem induzir respostas positivas dos colaboradores que, por seu turno, se traduzem em melhores desempenhos.
O que distingue os líderes eficazes dos menos eficazes não é a capacidade de evitar as crises ou escapar-lhes, é a capacidade de enfrentá-las com vigor, coragem e espírito de aprendizagem com os erros.
Em tempos de crise, a necessidade de conciliação entre gestão e liderança é especialmente notória. A liderança é necessária para uma resposta proativa e criativa. A gestão é crucial para assegurar a gestão eficiente dos processos, evitando o desperdício e fazendo bom uso dos escassos recursos existentes
Liderar com humanidade não significa infantilizar os colaboradores, nem encarar a vida organizacional como um paraíso celestial. Não equivale a promover a sentimentalidade lamurienta. Significa respeitar as pessoas e reconhecer-lhes o direito à liberdade, à dignidade. à autoestima e à felicidade. Representa a capacidade para ajudar, confortar e aceitar os colaboradores, e para desenvolver relacionamentos positivos com eles. Requer generosidade, levada a cabo com sensatez.
Esta investigação baseia-se nos dados das descrições acerca das principais qualidades dos líderes, em que a mais referenciada é a integridade.
Hulmidade x Ambição = Humbição: uma qualidade essencial dos líderes que lhes permite perseverar perante as adversidades, aprender com os erros e obter elevados contributos dos colaboradores.
Este artigo baseia-se nas sete lições de liderança extraidas da ação corajosa da luta da heroína birmanesa, Aung San Suu Kyi, opositora determinada e corajosa da ditadura militar e lutadora pela democratização do seu país.
Este artigo pretende explicar como a gestão de pessoas e a liderança se podem estudar a partir da marcação de penaltis, encarando-a como uma oportunidade e não como um problema
Em qualquer coletivo humano no qual o exercício do poder é inevitável, podem manifestar-se várias doenças, cuja prevenção é aconselhável, para se evitar os seus efeitos preversos