Data source

Date

Thumbnail

Search results

2,058 records were found.

Depois de mais um despertar mortifero por causa do terrorismo o exército paquistanês prepara-se para entrar em acção.
A luta contra a Al Qaeda passa também por África, designadamente o inimigo nº 1: o argelino Abdelmalek Droukdel, chefe da organização no Magrebe islâmico, que sonha com apoiantes da Mauritânia e da Somália.
Lutar contra os talibans é apenas o mais óbvio problema que o Paquistão tem de enfrentar.
São muitos os sinais de solidariedade entre os talibãs afegãos e paquistaneses.
O estudo da situação estratégica do Iémen revela, para lá das complexidades internas do emirato, a evolução da equação estratégica do Médio Oriente. As clivagens entre árabes e persas e sunitas e xiitas conduzem a surpreendentes regulações.
O grupo extremista liderado por Boko Haram tem vindo a aterrorizar a Nigéria com sucessivos ataques terroristas
São cada vez mais os jovens tunisinos que se juntam às fileiras dos combatentes fundamentalistas na Síria ou no Mali. O governo receia o que se possa passar quando regressarem a casa.
Não creio em Deus, muito menos nos fanáticos / Coby Ben-Simhon. - p. 36-37
O controlo do norte do Mali está difícil embora o Presidente do país esteja convencido que as suas forças o conseguirão fazer
Este artigo faz uma análise acerca dos países que viveram (ou estão a viver) o processo revolucionário, revelando as causas e as consequências deste processo para cada um deles.
Extremismo, o melhor amigo da islamofobia / Hussein Ibish. - p. 45
O YPG, a força de defesa do Curdistão na Síria e é o maior inimigo do Estado Islâmico e combate o fundamentalismo com todo o potencial militar que consegue arranjar
Partir para combater pela jihad inscreve-se numa tradição antiga de ir fazer a guerra em nome de uma causa superior que ultrapassa o quadro normal da cidadania. No momento das redes sociais, esta vontade de agir apoia-se numa visão retrógada e perigosa do mundo
Descrição minuciosa da cidade radiosa ideal tal como os fanáticos do Estado Islâmico a sonham. Um verdadeiro pesadelo!
Para compreender a estratégia do movimento jihadista atual, é necessário ler as obras de um grupo de islamitas, que redigiram importantes textos sobre a guerra contra os "infiéis": Sayyid Qutb, Ayman al-Zawahiri, S. K. Malik e Anwar-al-Awlaki
Um elevado número de iranianos pode abster-se no escrutínio de maio, facto que para os conservadores do Irão será uma vitória